A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
Para alterar som de fundo clique F5: 

Mensagens de Natal e Boas Festas

Mais Mensagens

                                  

 

Publicações
Perfil
Comente este texto

 

CRIANÇAS INFELIZES


Por: ANTONIO PAIVA RODRIGUES


CRIANÇAS INFELIZES

Nascemos, crescemos somos crianças sem esperanças, sem casa, tendo como moradia a rua suja e fria. Sem casaca, sem cobertor, sem pátria, pois as autoridades não nos veem como seres humanos, e sim como menores sem lar, ausentes de amor e de compaixão. Sem parentes, sem destinos, entregues ao acaso e ao mundo cruel e desumano. A fé se esvai no sofrimento diário, na fome que dilacera nossas forças de corpos esquálidos, depauperados, sujos, desnutridos e esquecidos da sociedade. Estamos sem esperanças e a opção é a compaixão das pessoas de bom coração que se alicerçam na caridade e na fraternidade.

Parece que o futuro esvaeceu e não sabemos se o mesmo existe não temos segurança, pois a nossa vida miserável já é uma extensa insegurança. Nós vivemos um presente de sofrimento com diretriz na esperança de dias melhores. O que fazer? Não sabemos. Já ouvimos na nossa inocência falar de um velhinho que presenteia crianças pobres, ricas e numa criança que veio ao mundo para nos salvar. Tudo é diferente para nós. Precisamos de uma escola que nos receba e que possamos saciar a nossa fome com a merenda escolar. Não queremos ser escória da sociedade e sim homens de bem, pois a cada dia que passa tiramos do nosso pensamento a ideia de praticar o mal.

Estamos carentes de luz e nossos descansos além dos viadutos sujos e fétidos são à base de papelões e jornais velhos que encontramos rolando pelas ruas. Será que vamos morrer ao léu sem encontrar um abrigo e um coração cheio de esperanças para nos confortar. Temos que cumprir a lei, senão iremos parar nas grades das delegacias de proteção das crianças abandonadas. O que nós queremos saber ainda é incógnita. Quando entramos em desespero vamos buscar alento no mar ao sabor do vento que nos revigora um pouquinho. Ouvimos falar sobre o natal e o que será? Alguém respondeu: é o dia onde comemoramos o nascimento do Cristo, redentor e salvador do mundo. Nossos corações pulsaram de alegria. Será que esse bondoso homem poderá nos tirar desse sofrimento desumano? Com certeza retrucou outra pessoa.

Crianças estamos aqui para lhes ajudar. Somos voluntários e nossa missão é amparar todos os necessitados que encontramos por nossas andanças. Obrigado senhores só assim iremos ser contemplados com um local onde possamos saciar nossa sede, nosso sofrimento e matar a nossa fome. Não somos vermes, somos seres humanos e merecemos respeito e auxílio dos mais aquinhoados. Enfim, Jesus Cristo se lembrou de nós. Um senhor nos falou que ele pronunciou uma linda frase.

E nós perguntamos qual foi? “Deixai vir a mim as criancinhas, pois elas herdarão o reino dos céus”. Obrigado por nossa acolhida, pela bondade em nos acolher queremos estudar e viver nova vida, pois almejamos um dia sermos cidadãos de bem. Que Jesus neste natal abençoe todas as crianças independente de cor, credo, condição social. Agrademos a todos que praticam trabalhos voluntários, eles são anjos que lutam pelos carentes, estropiados e os esquecidos dos egoístas, ambiciosos e dos sem coração.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES – FORTALEZA/ CEARÁ

 

2086 - Leitura(s)
 Comentar

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: XQaW (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.