A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco | CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 
Jornalismo
 
O PAPA PIO XII SERIA INOCENTE DAS ACUSAÇÕES IMPUTADAS A ELE?
Por: ANTONIO PAIVA RODRIGUES

O PAPA PIO XII SERIA INOCENTE DAS ACUSAÇÕES IMPUTADAS A ELE?

Muitos exegetas falam sobre a vida do Papa Eugênio Pacelli, que teve seu papado iniciado em 1939 e findo em 1958. Quando assumiu o papado recebeu a nominação de PIO XII. Determinada vez redigiu um artigo falando sobre a vida desse Papa onde muitos estudiosos em religião afirmam ser ele, filhote do Nazifascismo e cúmplice da matança dos judeus na segunda Guerra Mundial. Quero afirmar aos nossos amigos que esta história minha, mas de alguns estudiosos e conhecedores do assunto. Queria eu, que todas as religiões tivessem evoluído no amor, na caridade e na fraternidade e não com inquisições, guerras e disputas por poder. Acho essa situação incompreensível, e ainda hoje algumas religiões exterminam milhões de irmãos em nome de “Deus”.

Mas que Deus seria esse que inseriu o ódio em determinadas religiões, onde seus próceres eram possuidores da “verdade”. Núncio na Alemanha, cardeal em 1929, Pio XII tornou-se, desde então, secretário de estado de Pio XI, a quem sucedeu em 2 de março de 1939, acumulando novamente a função de secretário de Estado, a partir de 1944. Durante a Segunda Guerra Mundial, PIO XII concedeu asilo a numerosos refugiados, sobretudo judeus; seria, contudo, criticado por seu “silêncio oficial” diante das atrocidades nazistas. No plano doutrinal e disciplinar, PIO XII, um Pontífice autoritário, mostrou-se fiel a linha tradicional da Igreja católica Romana. Em 1950, definiu como dogma a Assunção da Virgem Maria, PIO XII, até hoje, é acerbamente criticado pela maioria dos historiadores e outros estudiosos devido a sua omissão durante o extermínio de mais de seis milhões de judeus pelas tropas do sanguinário ditador Adolf Hitler durante a 2ª. Guerra Mundial, de 1939 a 1945.

Inúmeras obras foram e continuam sendo publicadas, por renomados escritores, sobre o polêmico Papa de Hitler, que fechou os olhos para o sofrimento do povo mais perseguido de toda a História humana, os filhos de Israel. PIO XII assistiu de braços cruzados ao morticínio de seis milhões de irmãos semitas diante do Moloch hitlerista e nada fez para impedi-lo, pelo contrário, apoiou a política e o programa de extermínio da raça judaica pelo governo do Terceiro Reich alemão. As provas são nas últimas seis décadas do século XX, ou seja, de 1939 ao ano de 2000, com comprovações documentais que envolvem autoridades seculares e religiosas de vários países simpatizantes, tanto quanto a Santa Sé, favorável à ideologia Nazifascista. PIO XII frequentou o círculo íntimo de amizades de Hitler, participando quase diariamente das decisões governamentais do ditador alemão, por força de suas atribuições como Núncio de PIO XI durante a ascensão do Terceiro Reich, de 1933 a 1945. Sua omissão é quase imperdoável, já que também foi cúmplice da fuga de vários criminosos de guerra nazistas para a América Latina, através da chamada Operação Odessa, que instituiu uma organização obscura de coloração nazifascista, filha da parceria entre a Santa Sé e três de seus devotos filhos: Hiitler, Mussolini e Franco.

Esta cumplicidade auxiliou no fornecimento de passaportes falsos como Adolf Eichmann, Ante Pavelic, Waltere Rauff, Klaus Barbie e tantos outros, que fugiram para países como Argentina, Bolívia, Paraguai e Brasil, este último, hospedeiro de Joseph Mengele e Gustav Wagner, que residiram em São Paulo. Pio XII também colaborou com Hitler na transferência do ouro roubado aos judeus para os cofres da Suíça. (que, entretanto manteve-se neutra, bem como Portugal e Suécia). O tesouro permaneceu oculto nos bancos daquele País até bem recentemente, sendo atualmente reclamado judicialmente por parentes das vítimas do Nazismo. Segundo a opinião crítica de alguns historiadores, o plano era dividir tudo que fosse confiscado dos judeus entre o Reich nazista e o Vaticano, caso a Alemanha ganhasse a guerra.

Felizmente, tal coisa não aconteceu. E não há quem possa negar que a Santa Igreja Católica Romana conhece como ninguém, os mandamentos do Decálogo, que advertem: “Não furtarás”. (EX 20, 15) e também : “Não cobiçarás a casa do teu próximo” (EX20,17)...Mesmo assim no decurso da História, como podemos constatar em inúmeras passagens desta obra, nem sempre foi respeitado o direito do semelhante , quando ausente da presença de seus bens. Outra controvérsia que tive com o amigo Miguel Carqueija que está no seu livre-arbítrio em defender a sua religião e não sou contra isso, e também por não ter sido o inventor ou escritor de todos esses livros que falam sobre a vida do controvertido Papa. Continuo a afirmar estimado amigo que o seu jeito de deslizar e contrapor as nossas ideias eu concordo em alguns detalhes. Dizes que eu estou desvirtuando o que relatas o que não é verdade.

Se você pensa assim eu não posso fazer nada. Sobre a vida em Marte quem fez essa indagação foi o Espírito Ramatis que Hercílio Maes psicografava. Nós na realidade não estamos debatemos estamos tão somente dando conotação a fatos que sua religião não aceita, e é contrária aos ensinamentos espíritas. A Igreja Católica no passado aceitava a reencarnação mudando no período em que Justiniano governava. "Jesus dizia na Casa do Meu Pai existem várias moradas" o mundo tem mais de 200 milhões de galáxias e estamos vivendo na Via Láctea. Seria muita pretensão dizer que só existe vida na Terra. Só para esclarecer o que vou citar no meu artigo, No plano doutrinal disciplinar, Pio XII, um Pontífice autoritário, mostrou-se fiel à linha tradicional da Igreja Católica Romana. Em 1950, definiu como dogma da Assunção da Virgem Maria. Pio XII, até hoje, é acerbamente criticado pela maioria dos historiadores e outros estudiosos devido à sua omissão durante o extermínio de mais de seis milhões de judeus pelas tropas do sanguinário ditador Adolf Hitler durante a segunda guerra mundial, de 1939 a 1945, todos esses detalhes estão inseridos no bojo desse artigo.

Muita lama tem sido jogada na pessoa de PIO XII, principalmente no que se refere à sua vida privada com uma possível amante, a freira alemã Pasqualina Lehnert, sua camareira e confidente de longos anos. (antes e depois de sua eleição para o pontificado romano). Essa opinião é expressada pelo historiador católico inglês John Cornwell, ao afirmar que “a freira Pasqualina Lehnert, fidelíssima governanta, que acompanhou Pio XII até a morte, chegando a provocar ciúmes na irmã do Pontífice nazifascista , teria tido relações amorosas com esse Papa, carnais ou platônicas”. PIO XII governou a Igreja católica por 19 anos, perdendo em termos de duração no poder apenas para o Papa João Paulo II(que no ano 2000 completou 22 anos de pontificado à frente do Vaticano, cultivando excelente credibilidade não só entre os católicos do mundo, mas também entre grandes estadistas do século XX, como Ronald Reagan, Margareth Thatcher, François Mitterrand, Helmut Kohl e Mikhail Gorbachev, agradecidos pelos relevantes serviços prestados na derrocada do agonizante comunismo soviético).

Outro assunto que o amigo não coadunou comigo foi sobre a reencarnação e não o condeno, pois faz parte da sua crença e do seu livro arbítrio, no entanto quero dizer que: “A Santíssima Trindade; a existência de Deus, e virgindade de Maria. A ciência comprovou a reencarnação e vários autores não brasileiros já citaram isso em livros, mas vou pedir que leia Yan Stevenson cientista americano, leia sobre Tertuliano, o próprio Paulo de Tarso, André Luiz, Colônias espirituais, entre outros. Este texto abaixo sumariado revela que cientistas comprovaram a Reencarnação Humana, revestindo-se de uma certeira e alucinante resposta aos céticos que por falta de conhecimentos e calçados na mais ferrenha e obscura ignorância filosófica e cientifica, simplesmente rechaçam toda nossa sabedoria universal que paulatinamente a partir da grande evolução filosófica grega nos contempla com a luz que ilumina as trevas do obscurantismo”.

Esse artigo em sua maioria foi retirado do excelente livro do escritor Jeovah Mendes (Os 30 Papas que envergonharam a humanidade). Citado autor já esteve no programa onde e meia de JÔ Soares. Eu sei que ninguém é dono da verdade, pois Deus está com ela, mas é isso que a historia-nos conta. Esta cumplicidade auxiliou no fornecimento de passaportes falsos como Adolf Eichmann, Ante Pavelic, Waltere Rauff, Klaus Barbie e tantos outros, que fugiram para países como Argentina, Bolívia, Paraguai e Brasil, este último, hospedeiro de Joseph Mengele e Gustav Wagner, que residiram em São Paulo. Pio XII também colaborou com Hitler na transferência do ouro roubado aos judeus para os cofres da Suíça. (que, entretanto manteve-se neutra, bem como Portugal e Suécia). O tesouro permaneceu oculto nos bancos daquele País até bem recentemente, sendo atualmente reclamado judicialmente por parentes das vítimas do Nazismo. Segundo a opinião crítica de alguns historiadores, o plano era dividir tudo que fosse confiscado dos judeus entre o Reich nazista e o Vaticano, caso a Alemanha ganhasse a guerra. Pense nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES- JORNALISTA/MEMBRO DA ASSOCIAÇÃO CEARENSE DE IMPRENSA (ACI) / MEMBRO DA UNIÃO BRASILEIRA DOS TROVADORES (UBT) / DO PORTAL CEN (LUSO – BRASILEIRO) / ASSOCIAÇÃO CEARENSE DOS ESCRITORES (ACE) / MEMBRO DA ACADEMIA DE LETRAS DOS OFICIAS DA RESERVA E REFORMADOS DO CEARÁ (ALOMERCE) / PSICOPEDAGOGO/ ADMINISTRADOR (GESTÃO DE EMPRESAS).











Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: TDIE (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.