A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco | CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

JOSE ROBERTO TAKEO ICHIHARA
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Jornalismo
 
Opiniões sobre notícias chocantes
Por: JOSE ROBERTO TAKEO ICHIHARA

Infelizmente a população precisa saber


As crises econômica, jurídica, moral e política que vivemos no país abastecem continuamente a mídia com notícias desagradáveis. O menu é farto de denúncias e escândalos inaceitáveis que, há algum tempo, deixaram de animar as conversas no ambiente de trabalho, nas reuniões informais entre amigos e familiares... em qualquer local onde haja um aglomerado de pessoas com interesses distintos, mas unidos pelo bem-comum da população. Nessas horas, como é habitual, surgem as opiniões dos que se acham incomodados com tanto descalabro.
Por que repercutiu tanto a tatuagem na testa do adolescente “eu sou um ladrão e vacilão”? Rapidamente as manifestações de repúdio pela exposição pública ao constrangimento pipocaram às dezenas. Por que? Soube-se que o jovem é dependente químico e alcoólatra. O motivo foi porque ele tentou furtar a bicicleta de Ademilson de Oliveira, um deficiente físico que vive da venda e de pedidos nos semáforos de São Bernardo do Campo-SP. A frase foi gravada por Maycon Wesley Carvalho dos Reis com a ajuda do vizinho Ronildo Moreira de Araújo, que já foram presos.
Na alta cúpula do país, onde a repercussão é diferente, vazou que o governo Temer usou a ABIN tentando incriminar o ministro Edson Fachin, o atual relator da Operação Lava Jato no STF. Na gravação da JBS, Loures, o da mala, insinuou que poderia influenciar Fachin. Além disso, circulou a informação de que o ministro utilizou o jatinho da JBS durante a campanha para a indicação do seu nome para substituir Teori Zavascki. Choveu pedido de explicações na mídia, mas a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, declarou que o assunto está encerrado porque o presidente negou a tentativa contra Fachin. Só isso basta?
Passaram despercebidas as imagens do ex-ministro do Turismo, Henrique Alves (PMDB-RN), sendo conduzido para uma viatura policial e levado preso para a Academia de Polícia Militar de Natal-RN, dia 06/06/17? As acusações são sobre o esquema de corrupção na construção da Arena das Dunas, um dos estádios construídos para a Copa do Mundo de 2014. Ouviu-se gritos de ladrão e safado, nitidamente, enquanto ele caminhava para a viatura. Alguém que depende dos serviços públicos essenciais, injustamente negados para quem os procuram, foi contra esta prisão? Para os desamparados, muitos merecem o mesmo.
Viralizou nas redes sociais a falta de pagamento dos servidores públicos do Rio de Janeiro. A situação de desespero já obrigou alguns a venderem bens para garantir a sobrevivência e honrar os compromissos. Mas a notícia que chamou a atenção é a de um professor de engenharia química da UERJ, a Universidade Estadual, Evandro Pereira, 61 anos, com várias especializações, fluente em espanhol, francês e inglês, que procura emprego exibindo as suas qualificações na rua. Como afirmar que o diferencial para um trabalho decente é a competência profissional? Onde se comprova que a educação é prioridade?
O cardápio de notícias ruins é extenso. Segundo um artigo da revista Carta Capital, enquanto o equilíbrio financeiro do país depende da aprovação da Reforma da Previdência, empresas e parlamentares do Congresso devem R$372 milhões ao INSS. Por outro lado, o governo federal bombardeia a população, via propaganda na TV, que se esta Reforma não for aprovada o pagamento futuro dos aposentados está seriamente comprometido. Por que ninguém diz qual é o problema em cobrar esta dívida? Ser caloteiro por aqui parece ser um bom negócio!
Mas as manchetes chocantes nos últimos dias são as ocorrências na Cracolândia, uma região central de São Paulo. Para quem acha que o problema se resume a uma assepsia física no local, tudo se resolveu. Derrubou-se prédio e levaram os poucos pertences dos ocupantes usuários de drogas que moram nas ruas da área. O prefeito João Dória e o governador Geraldo Alckmin, ambos pretendentes à sucessão presidencial do Brasil, ganharam aplausos, mas nada resolvido. As opiniões divergem acaloradamente, mas os viciados e a cidade estão na mesma.


J R Ichihara
15/06/2017

Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: IXRA (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.