Seleção de Livros! Clique e confira.

A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco | CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

JOSE ROBERTO TAKEO ICHIHARA
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Jornalismo
 
Reações de todos os tipos
Por: JOSE ROBERTO TAKEO ICHIHARA

Cadeia? Lugar de pobre e desafeto político da Justiça!


Diante de uma notícia que pode causar satisfação ou insatisfação todos têm uma reação imediata, normal e pessoal que pode se consolidar ou mudar ao longo do tempo. Mas a primeira atitude é se manifestar contra ou a favor. Isso depende da forma como a mídia ou a fonte informadora expõe os fatos. Se a reportagem vem acompanhada de imagens, ao vivo, a maioria presta mais atenção a elas que à narração do repórter. Provavelmente é a técnica empregada pelos meios de comunicação para destacar o que querem. No rádio este recurso não funciona.
No meio de tanta insatisfação com a impunidade que levou o país ao caos e a uma crise que parece não terminar nunca, quem manipula a opinião pública sabe como agir. Por que a mídia só deu ênfase à depredação e aos incêndios, em Brasília, na recente manifestação popular? Para justificar a presença do Exército como proteção do patrimônio público? Ou para mostrar que as Forças Armadas estão apoiando o governo? Os meios de comunicação se referiram ao manifesto como vandalismo, apenas isso. Quantos se convenceram disso por causa dessa manobra?
Diz-se que, em condições normais de temperatura e pressão, o diálogo é a melhor forma de entendimento entre as pessoas e os países. Quando os recursos esgotaram... resta o quê? Adianta ficar insistindo e apostando na conversa civilizada, se um lado é indiferente ao que o outro precisa resolver? Curiosamente, a própria mídia tem mostrado como é o “entendimento” que acontece na alta cúpula do poder. Para quem criticava o dinheiro carregado na meia ou na cueca, dos aloprados petistas, agora a propina viaja de mala tipo executivo. Mudou alguma coisa?
Mas a Justiça está aí para corrigir as distorções que surgem por causa da ambição humana. Pôr um limite, um freio, na ousadia dos corruptos que brotam facilmente na relação entre as autoridades públicas e o empresariado privado. Uma linha dura, como todos querem. Exemplo recente? A esposa do ex-deputado Eduardo Cunha, Cláudia Cruz, foi liberada pelo juiz Sérgio Moro, por falta de provas. Haja reação das pessoas que querem os corruptos na cadeia! Será que ele se empenhou tanto neste caso da mesma forma que vasculha tudo para prender o Lula?
O mundo ficou chocado, na noite da última segunda-feira, com a informação que um terrorista, como homem-bomba, matou mais de vinte adolescentes na saída de um show da cantora Ariana Grande, em Manchester, Inglaterra. A ação foi assumida pelo EI (Estado Islâmico). Esta barbaridade causou indignação geral. Mas quantos se chocam quando os ataques são contra os países islâmicos, onde também morrem crianças e adolescentes? Seria a reação dos fundamentalistas? Temos o poder de decidir quem merece morrer? Quando não existe diálogo ...
Infelizmente os benefícios da Lei não chegam para todos os brasileiros. Os críticos dos critérios da Justiça questionam por que algumas pessoas continuam presas por pequenos furtos (desodorante, chicletes, barra de chocolate etc.), enquanto outras foram liberadas, sob acusação comprovada de desviar altas somas dos recursos públicos, como a Claudia Cruz. Poderia haver reação mais indignada contra isso? A esposa do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, acusada e presa nas investigações da Lava Jato, já foi liberada porque tem um filho de 12 anos.
Lamentavelmente a população brasileira não conta com nenhum aliado de peso nas suas reinvindicações. A própria mídia, que vive insinuando que defende a moralidade, rapidamente muda de lado quando os seus interesses são ameaçados. Para os controladores da vontade do país, os que estão se lixando para o povo, tanto faz se o Temer e o Aécio sejam presos. Por aqui, quem pode, pode, quem não pode, obedece. Quando alguém resolve desobedecer, reagindo porque a safadeza extrapolou o inaceitável... veementemente é taxado de vândalo esquerdopata.


J R Ichihara
28/05/2017

Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: dRAI (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.