Seleção de Livros! Clique e confira.

A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco | CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

ODILON DE MATTOS FILHO
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Jornalismo
 
LULA JÁ ESTÁ CONDENADO O RESTO É JOGO DE CENA !
Por: ODILON DE MATTOS FILHO

A mídia comercial noticiou com estardalhaço e grandes manchetes o derradeiro e mais esperado “duelo” judicial entre o réu Luiz Inácio Lula da Silva e o desafiante juiz Sérgio Fernando Moro.

Antes de adentrarmos no resultado dessa pendenga, vale esclarecer que esse “duelo” forjado pela mídia não deveria ser entre Moro e Lula. Sérgio Moro é um magistrado e como tal deveria ficar distante deste debate e apenas julgar o processo diante das provas produzidas pelas partes. Mas, na verdade não é isso o que está acontecendo! O que estamos assistindo é que há certos momentos em que o Moro aparece como Juiz, em outros instantes ele age como Procurador (denunciante) e outras situações como policial investigador. Isso mostra a que ponto chegou o processo dessa operação lava-jato.

Mas vamos entrar na pilha da mídia e analisar o embate! Após cinco longas horas de depoimento, ou melhor, de “duelo”, sai o veredito: para a “mídia nativa” Moro saiu vencedor desse primeiro round e para as redes sociais, jornais internacionais, blogs e jornalistas independentes e para este modesto escriba, Lula trucidou o juiz de “piso”.


Evidente que se atentarmos bem para o depoimento ficou muito claro que o ex-presidente Lula foi corajoso, destemido, hilário e muito convincente em suas respostas. Até mesmo uma parte da imprensa familiar chegou a essa conclusão.


A grande decepção ficou por conta da covardia do Juiz Moro em não permitir que a “luta” fosse transmitida de maneira que pudéssemos olhar a cara do desafiante Sérgio Moro.

Outra conclusão que nos assusta, malgrado a postura cortês no trato do seu oponente, foi o amadorismo e a postura nada comum de quem veste a toga da magistratura. As perguntas que foram feitas pelo Juiz Moro foram, simplesmente, medíocres e demonstraram duas coisas: a falta de provas contra Lula, à certeza de um julgamento político e de exceção e a dura necessidade de levar a cabo toda essa farsa.

A propósito, até mesmo o maior represente da imprensa esgoto, o insuspeito Reinado Azevedo há tempos vem tendo surtos de lucidez e fazendo comentários sobre essa persecução penal contra Lula. Diz o jornalista:”...O antigo Babalorixá [Lula] está mesmo sendo julgado por um tribunal de exceção de Banânia. Sergio Moro esmagou o devido processo legal com um desassombro inédito em tempos democráticos....A maioria das perguntas que o juiz fez a Lula não guardava, a não ser por sua visão solipsista do direito e das leis, nenhuma relação com o objeto do processo...O juiz resolveu fazer a versão oral do PowerPoint de Deltan Dallagnol.....Onde está o busílis? O MPF não conseguiu produzir a prova de que Lula é o dono oculto do apartamento. Documentos de fé pública atestam que ele pertence à OAS. Carlos Fernando, um dos procuradores-estrela, lamentou nesta sexta que Lula não tenha produzido provas contra si... E disse que o MPF fará novas diligências."

Por sua vez o grande jornalista Mino Carta assim descreveu a luta do século:”...O embate de Curitiba previsto pela mídia nativa, pronta a antecipar vencedor e vencido, assim como o inquisidor escolheu o culpado antes de definir a culpa, soçobra no desfecho oposto...De um lado, a figura enfadonha de voz melíflua a se enredar em sua própria obsessão e em um emaranhado de perguntas repetidas incessantemente, do outro um cidadão de muitas sutilezas e senso de humor na ponta da língua e no semblante, disposto de improviso a perguntar: “Mas... cadê o Dallagnol?” De fato, o pregador da cruzada não estava presente e nem por isso escapou à flechada irônica...2”

Com relação às perguntas do juiz que mais parecia um acusador, Lula não se intimidou e respondeu a todas, inclusive, em vários momentos colocou o juiz Moro nas cordas e sem ação, quase um nocaute. Vejamos alguns momentos:

“MORO: Senhor ex-presidente, preciso lhe advertir que talvez sejam feitas perguntas difíceis para você.

LULA: Não existe pergunta difícil pra quem fala a verdade.

MORO: Esse documento em que a perícia da PF constatou ter sido feita uma rasura, o senhor sabe quem o rasurou?

LULA: A Polícia Federal não descobriu quem foi? Não? Então, quando descobrir, o senhor me fala, eu também quero saber.

MORO: O senhor não sabia dos desvios da Petrobras?

LULA: Ninguém sabia dos desvios da Petrobras. Nem eu, nem a imprensa, nem o senhor, nem o Ministério Público e nem a PF. Só ficamos sabendo quando grampearam o Youssef.

MORO: Mas eu não tinha que saber. Não tenho nada com isso.

LULA: Tem sim. Foi o senhor quem soltou o Youssef. O senhor deve saber mais que eu [referindo-se ao escândalo do Banestado].

MORO: Saíram denúncias na Folha de S. Paulo e no jornal O Globo de que…

LULA: Doutor, não me julgue por notícias, mas por provas...Esse julgamento é feito pela e para a imprensa.

MORO: O julgamento será feito sobre as provas. A questão da imprensa está relacionada a liberdade de imprensa e não tem ligação com o julgamento.

LULA: Talvez o senhor tenha entrado nessa sem perceber, mas seu julgamento está sim ligado a imprensa e os vazamentos. Entrou nessa quando grampeou a conversa da presidente e vazou, conversas na minha casa e vazou, quando mandou um batalhão me buscar em casa, sem me convidar antes, e a imprensa sabia. Tem coisas nesse processo que a imprensa fica sabendo primeiro que os meus advogados. Como pode isso?

MORO: Senhor ex-presidente, você não sabia que Renato Duque roubava a Petrobras?

LULA: Doutor, o filho quando tira nota vermelha, ele não chega em casa e fala: “Pai, tirei nota vermelha”.

MORO: Os meus filhos falam.

LULA: Doutor Moro, o Renato Duque não é seu filho.

LULA: Doutor Moro, o senhor já deve ter ido com sua esposa numa loja de sapatos e ela fez o vendedor baixar 30 ou 40 caixas de sapatos, experimentou vários e no final, vocês foram embora e não compraram nenhum. Sua esposa é dona de algum sapato, só porque olhou e provou os sapatos? Cadê uma única prova de que eu sou dono de algum tríplex? Apresente provas doutor Moro?

MORO: O senhor solicitou à OAS que fosse instalado um elevador no tríplex?

MORO: Tem um documento aqui que fala do tríplex…

LULA: Tá assinado por quem?

MORO: Hmm… A assinatura tá em branco…

LULA: Então, o senhor pode guardar por gentileza!3”

Mas o que interessa dessa pendenga judicial é o resultado final e isso já sabemos. O verdadeiro objetivo dessa persecução penal é tirar Lula das eleições de 2018. Esses processos não passam de um jogo cena para iludir o povo brasileiro, pois Lula já está condenado, aliás, vale aqui a assertiva do Juiz Robert Jackson, da Corte Suprema dos EUA, que disse: “...certos julgamentos não passam de uma cerimônia legal para averbar um veredicto já ditado pela imprensa e pela opinião pública que ela gerou4”. Viva o Poder Judiciário do Brasil.!



2 Fonte: https://www.conversaafiada.com.br/brasil/mino-o-vilao-engoliu-o-mocinho
3 Fonte: http://www.revistaforum.com.br/2017/05/11/as-dez-melhores-respostas-de-lula-ao-juiz-sergio-moro/
4 Fonte: http://ggnnoticias.com.br/noticia/barbosa-ganha-tempo-para-convencer-celso-de-mello-a-mudar-de-posicao

Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: EZCV (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.