A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco | CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 
Jornalismo
 
POR TRÁS DO GOLPE
Por: Afonso e Silva

O Brasil governado pelo PT não chegou a ser uma potência, mas deixou de ser um país pobre qualquer, sem expressão, como a maioria localizada no hemisfério sul. O salto de qualidade de vida surpreendeu todas as nações. Os programas sociais executados foram aplaudidos por todos os organismos internacionais por sua eficiência relativa à inclusão social. O IDH - Índice de Desenvolvimento Humano da ONU teve melhora. E a pobreza diminuiu. O coeficiente Gini que mede a desigualdade social foi reduzido, segundo o Banco Mundial. Na educação, segundo a OCDE - Organização para Cooperação e Desenvolvimento, o país, ainda que modesto, teve avanço. O país investiu na geração de empregos e renda e em vários programas: o Fome-Zero; o Bolsa-Família; o Minha Casa, Minha Vida; entre outros foram bem sucedidos. Essas informações podem ser encontradas em qualquer documento sério que fala sobre o nosso país.

Só que o sucesso dos programas sociais do Brasil extrapolou fronteiras e alguns países buscaram aproximação. Com isso, vários convênios de cooperação e comércio bilaterais foram firmados. Esses laços articulados fora do eixo-norte começaram a incomodar, mas, até então, não havia escutado qualquer rugido dos predadores. A descoberta do Pré-Sal pela Petrobrás foi o grande marco para virar de cabeça para baixo o comportamento dos países ricos. Uma estatal com reserva energética de tamanha magnitude poderia deixar o Brasil independente. Os recursos advindos do pré-sal poderiam ser investidos em saúde, educação, desenvolvimento científico e tecnológico, capacitação de recursos humanos, desenvolvimento de novos produtos. Com isso, certamente o novo modelo socialista experimentado pelo Partido dos Trabalhadores contaminaria os quatro cantos do mundo.

Uma coisa é certa, a partir da descoberta do Pré-Sal os países hegemônicos e ricos, comandados pelos Estados Unidos, não descansarão enquanto não se apossarem da Petrobrás e das reservas petrolíferas brasileiras. Diferentemente dos massacres covardes que exterminaram milhões de crianças, jovens, velhos e mulheres todos civis, no Iraque, na Líbia e agora na Síria para se apossarem das riquezas minerais desses ex-países, sob o pretexto de combater o terrorismo, aqui no Brasil adotaram outra tática. Aqui tudo é mais simples. Os meios de comunicação sob a liderança da Globo - que nada tem de brasileiro – primeiro se encarregam de desmoralizar as empresas nacionais rentáveis para depois, entregá-las na bacia das almas às multinacionais. Isso eles fizeram, mas como o governo do PT dificultou, eles buscaram outra solução sem gastar uma bala: compraram a Justiça, o Ministério Público e o Congresso para derrubar Dilma. Em seu lugar colocaram um fantoche disposto a entregar o país por um punhado de dinheiro. Foi isso que fizeram. Simples assim. Tiraram Dilma da noite para o dia e colocaram um vassalo: o covarde, o corrupto, o usurpador, Temer e seus comparsas.

Agora com metade do PT preso e a outra metade ou prestes a seguir o mesmo caminho, não por que tenham cometido qualquer crime, mas porque o socialismo experimentado pelo Brasil e que deu certo, pode contaminar o mundo. Aí com um mundo politizado, sem analfabetos e que luta pela liberdade e justiça, fica mais difícil aceitarem que os países ricos continuem saqueando as parcas riquezas que possuem.

Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: DIXd (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.