A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco | CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

ANTONIO PAIVA RODRIGUES
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Jornalismo
 
A PARAFERNÁLIA POLÍTICA CONTINUA
Por: ANTONIO PAIVA RODRIGUES

A PARAFERNÁLIA POLÍTICA CONTINUA

“O orgulho atrairá a humilhação, a gula produzirá a fome, o ciúme provocará o desprezo, a inveja retardará a ascenção na espiritualidade, o ódio endurecerá o coração, a ira provocará a injustiça, a avareza conduzirá à miséria, a luxúria destruirá amor, o egoísmo eliminará a amizade, o vício conduzirá ao crime e a maledicência cancelará a alegria de viver.” (Lauro Michielin).

Infelizmente o terremoto político que assola a pátria brasileira se associou a um tsunami de enormes proporções levando a nossa querida nação a um clima de temeridade, de insatisfação, e um calor insuportável que derrete pouco a pouco as nossas riquezas, fazendo com que um caos dizime pouco a pouco as ações sociais que beneficiam a sociedade a um abismo sem dimensões. A corrupção em que se envolvem políticos e empresários leva o povo a uma desconfiança nunca vista na terra brasilis. A violência tornou-se banal e os baderneiros destroem patrimônios públicos e privados em nome de um ideal de política terrorista, comunista que nada mais é um câncer metasteseado em plena evolução.

Quem será o responsável pela cura dessa doença? Quem será o responsável pela cessação da desordem política? Não se admite que um País de dimensões continentais seja tomado por não patriotas, por preguiçosos que não querem trabalhar e nem estudar, por demagogos que roubam e mentem descaradamente, mesmo assim esperamos que a justiça brasileira se fortaleça e possa combater e punir sem dó e piedade todos os afanadores das riquezas brasileiras e que o Brasil possa voltar à normalidade.

Temos cidadãos humildes que servem com bondade, temos orgulhosos que vivem pensando em si mesmos, temos o progressista e o trabalhador, mas em contraste também temos o pecador, o puritano, o ociosos e o desregrado. A cooperação do incrédulo que trabalha para o bem da sociedade pode ser considerado um ignorante bom, mas em contrapartida temos os empresários abonados e os políticos vampirizadores sem notoriedade moral.

O homem jamais pode viver sem trabalhar e se entregar ao ócio coletivo, pois essa atitude daninha só prejuízos trará, e em consequência pensamentos ruins dominam o ocioso que se entrega as drogas, ao álcool e ao furto e roubo para sustentar sua vida deletéria. A lamentação é uma forma de rebeldia, não aceitando a situação aflitiva o individuo passa a queixar-se, lançando sombras na atmosfera psíquica de quantos lhe compartilham com a experiência com alguém que vive de lamentação. O homem político apronta certas situações constrangedoras e termina caindo na própria armadilha que montou.

No termo de posse de Lula não foi “situação habitual”, visto que em depoimento o ex-assessor da Casa Civil, conhecido como “Bessias”, até tentou defender a ex-chefe, mas deixou escapar que trama para empossar Lula não foi usual. Ele entrega o jogo presta depoimento na Polícia Federal e confirma: termo de posse de Lula feito às pressas não é comum no governo. A ex-presidente nomeou para a Casa Civil porque tinha informações seguras de que O Ministério Público (MP) poderia pedir a prisão preventiva do petista. O advogado Jorge Messias diz na Polícia Federal (PF) que nomeação seria normal para “atos normativos urgentes”.

Em 4 de março de 2016, Lula é alvo de mandado de condução coercitiva na Lava Jato, autorizado por Sérgio Moro. Em 16 de março de 2016, a então presidente Dilma Rousseff publica às pressas edição extra do Diário Oficial nomeando Lula como ministro da Casa Civil. Também em 16 de março, a Justiça Federal torna público diálogo entre Dilma e Lula, ocorrido à 13h32 do mesmo dia. Dilma afirma ao ex-presidente que está mandando por meio de Bessias (Jorge Messias) “o papel (termo de posse) pra gente ler e só usar em caso de necessidade”. Em 17 de março, dia seguinte, o Palácio realiza cerimônia para empossar Lula no cargo de ministro.

Dilma disse, na ocasião que o grampo foi ilegal e que o termo de posse foi enviado a Lula apenas para pegar sua assinatura, caso ele não pudesse comparecer a cerimônia. O juiz Vallisney Oliveira comanda três ações em que Lula é réu e uma condenação pode estar próxima. Lula na berlinda e o que pesa contra ele. Obstrução da Lava Jato: Lula é réu já Justiça Federal do Distrito Federal (DF) sob acusação de comandar a compra do silêncio do ex-diretor Nestor Cerveró, para evitar sua delação premiada. Tríplex no Guarujá: Lula se tornou réu sob acusação de corrupção em duas benesses ofertadas pela OAS: a reforma de um tríplex reservado ao ex-presidente e o pagamento da armazenagem de seu acervo.

Cobertura em São Bernardo: Lula é réu na Lava Jato por ter recebido da Odebrecht um terreno para a instalação da sede do Instituto Lula e uma cobertura ao lado da sua em São Bernardo do Campo. Zelotes: O juiz federal Vallisney Oliveira acatou, no âmbito da Operação Zelotes, a denúncia contra Lula por tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa em negociações que levaram à compra de 36 caças suecos e à prorrogação de incentivos fiscais a montadoras de veículos. Seu filho, Luiz Cláudio, ganhou R$ 2,5 milhões no esquema e também é réu.

Angola: A última denúncia contra o petista o acusa de organização criminosa, corrupção passiva e tráfico de influência. A Procuradoria do Distrito Federal (DF) diz que Lula atuou para o BNDES liberar recursos para uma obra da Odebrecht em Angola, obtendo em troca a contratação de uma empresa de seu sobrinho. A operação que implodiu a corrupção. Em três anos de Lava Jato, 125 pessoas já foram condenadas a 1.317 anos de prisão. Com os 78 acordos de delação premiada, a justiça pode desvendar a maior ação contra uma quadrilha de políticos, que desviou quase R$ 40 bilhões dos cofres da Petrobras.

“Se a Lava Jato for estancada, a mensagem à sociedade será a de que a corrupção e a violação das regras valem a pena” (Dalton Dallagnol, Procurador). “O maior legado da Lava Jato foi afastar a crença equivocada de que a corrupção sistêmica faz parte de alguma espécie de destino manifesto do Brasil.” (Sérgio Moro, Juiz,). “Ainda falta alcançar a classe política no centro do poder, pois os políticos sempre acreditaram que nada lhes aconteceria”. Márcio Anselmo. (Delegado). A maior operação de combate à corrupção no Brasil.

Em três anos de Operação Lava jato, que se completaram dia 17 envolvendo centenas de policiais federais, 11 procuradores da República do Paraná e o juiz Sérgio Moro, o Brasil assistiu, entre atônito e eufórico, a mais contundente ação contra o crime organizado. Nesse período {...}. 125 pessoas foram condenadas a 1.317 anos de prisão por crimes como corrupção, lavagem de dinheiro, crimes contra o sistema financeiro e organização criminosa. 730 mandados de busca foram expedidos com 202 conduções.

101 prisões temporárias e 91 preventivas foram decretadas. 78 acordos de delação e foram firmadas 57 acusações criminais contra 260 pessoas. As ações pedem o ressarcimento de R$ 38,1 bilhões, os crimes denunciados envolvem o pagamento de propina no valor de R$ 6,4 bilhões. Sete acusações de improbidade contra 16 empresas e 38 pessoas pedem o pagamento de R$ 12,5 bilhões, R$ 3,2 bilhões em bens dos condenados já foram bloqueados e R$ 756,9 milhões foram repatriados. R$ 10,1 bilhões estão sendo recuperados em acordos de colaboração.

O desprezo do Congresso pelo povo. O projeto das Dez Medidas contra a corrupção, com dois milhões de assinaturas, não foi o único descaracterizado pela Câmara e senado. Nos últimos 25 anos, apenas quatro projetos de iniciativa popular viraram lei. Rodrigo Maia disse que a Câmara não tinha como contar assinaturas. Desfiguração como a ocorrida com as Dez Medidas, acaba por inibir setores da sociedade de fazerem sugestões ao Parlamento. E o brasileiro foi ao inferno.

A conta do desastre petista chegou: entre 2014 e 2016, o PIB caiu alarmantes 9%. Foi a maior depressão econômica da história do País. Que sirva de lição para que jamais e em tempo algum essa tragédia se repita. Doze milhões de brasileiros engrossaram a fila do desemprego no governo petista. A manipulação artificial de preços, como da gasolina e da energia, não passou de manobra eleitoreira.

O fracasso de Dilma na economia. 3,6% foi o recuo do PIB em 2016. 4,2 queda no consumo das famílias em 2016. 9,1% encolhimento do PIB entre o segundo semestre de 2014 até o quarto trimestre de 2016. 7,2% foi à diminuição do em 2015 e 2016 e a maior recessão desde 1948, quando o IBGE começou a aferir o dado. 12,3 milhões de pessoas estão desempregadas hoje. Através do dinheiro bem empregado, muitas lágrimas poderão ser estancadas, saciando a fome, protegendo do frio, construindo abrigos e gerando empregos, mas a maioria dos nossos políticos só colocam dinheiro na cueca, nos paraísos fiscais, em empresas de fachadas fazendo com que o povo sofra as consequências da corrupção que destrói a economia e aumenta o número de desempregados. Pense nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-JORNALISTA-MEMBRO DA ACI- DA ACE- DA UBT- DO PORTAL CEN (LUSO-BRASILEIRO)- DA ALOMERCE- DO RECANTO DAS LETRAS.







Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: PQOB (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.