Seleção de Livros! Clique e confira.

A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

NÉLIO CARDOSO DE MEDEIROS
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Humor
 
Delenda O.M.B.
Por: NÉLIO CARDOSO DE MEDEIROS

Delenda O.M.B.


Eu sua tapera localizada no Morro da Metalúrgica, Dona Queratina preparava alguns carocinhos de feijão para o almoço. Florisvaldo Diágoras, um garotinho com cinco anos de idade pergunta: Mãe, quem foi o primeiro promotor público do nosso município? Tenho prova oral amanhã. A favelada limpou as lágrimas no avental e respondeu: Estudei há tantos anos, mas posso verificar em minhas anotações realizadas em papel para embrulhar pão quando eu cursava a 7ª Escola no Bairro do Carvão. Aguarde um pouquinho, vou procurá-las. Alguns minutos depois retornou com uma papelada corroída por traças. Folheou alguns papéis e gritou triunfante: - Bacharel Alberto de Andrade Figueira, nomeado em 02 de maio de 1890. Acumulava o cargo defensor público, promotor e juiz.
- A senhora pesquisou a História do nosso município na 7ª Escola?
- Foi extinta.
- Melhor para o governo e ruim para o povo.
- A senhora estudou muito?
- Não continuei. Precisei trabalhar e o dinheiro não dava para pagar cursos por correspondência.
- Florisvaldo subiu no caixote que servia de cadeira e gritou:
- Mãezinha, quero estudar muito e saber tanto quando a senhora.
- Filho, não sei nada. Seu pai adormeceu para sempre quando você completou dois anos.
- Mãe, quero ser neurocirurgião e senador.
- Dona Queratina apreciou a belíssima paisagem, vislumbrou o céu azul pincelado por nuvens brancas chorou de alegria sem saber a razão. Vamos traçar um plano. Seus sonhos serão realizados. Alguma idéia Florisvaldo?
- Uma pesquisa! Saberemos se os favelados querem um estádio para futibol, ou alimentos e roupas usadas a preços baixíssimos.
- Ótimo, magnífico, supimpa!
- Pediremos algumas galinhas emprestadas, venderemos ovos e abriremos uma birosca perto da nossa cafua.
- Dona Queratina acatou a idéia e começou a reler anotações em papéis para embrulhar pães encontrados no lixo. Recordou-se de uma professora escrevendo no quadro-negro as tarefas escolares. O silêncio na sala de aula era digno da sepultura do Conde de Belamorte. Ouviam-se sístoles e diástoles em um pulsar respeitoso ao Professor Hipérbato, o gênio do município e adjacências. Lembrou-se do historiador Políbio, do Capitão Emiliano, de Públio Lentulus, Ruy Barbosa, Aníbal Barca e do Barão de Mauá.
Chorou copiosamente quando dois Presidentes pulhas desativaram todos os ramais ferroviários para incentivarem a criação de rodovias, causando uma inflação que nunca mais foi contida por outros políticos crápulas. Um desses canalhas afirmou que ia acabar com a inflação. Resultado: ganhou a eleição e posteriormente foi cassado. A plebe ignara o elegeu senador.
Dona Queratina serviu três caroços de feijão e um tomate para o filho e refletia: - Não pude estudar. Florisvaldo será médico e senador. Será eleito e reeleito como foi Mário, o grande tribuno, que ausente do senado romano foi eleito cônsul, medida ilegal, porque o candidato deveria estar presente para ser votado. Dona Queratina foi interrompida em seus devaneios históricos: - Mãezinha, que foi Catão? Tenho prova oral amanhã, lembra-se?
- Foi um censor romano e com sua poderosa voz terminava os discursos no senado com a expressão Delenda OMB!
- Destruir Cartago? Extingui-la? Por quê?
- Era uma cidade fenícia que estava incomodando aos romanos em seus interesses comerciais.
- A senhora é a favor da extinção da OMB?
- Sou! Detesto movimentos feministas, a mulher nasceu para ser amada, idolatrada. Não para dominar. Isso é próprio dos homens.
- Florisvaldo ajeitou-se no caixote onde outrora transportavam cebolas: Explique-me mãezinha.
- As mulheres querem poder, uma presidente vai mandar e desmandar, e quando ela estiver “naqueles dias” ou com tensão pré-menstrual?
- A vice-presidente assumirá.
- Garoto inteligente, tem que ser político saffado.
- E neurocirurgião! Teremos só vereadoras, deputadas, senadoras e todo o ministério será feminino, não é mãezinha?
- Sou contra. Delenda OMB! A anuidade é obrigatória, se não pagar cancelam o seu CPF, bloqueiam seus bens e você só poderá viajar em carro de bois. Noventa e nove por cento das associadas querem sua extinção. É um órgão inócuo que nenhum benefício trouxe para elas.
Anos depois Florisvaldo formou-se neurocirurgião e foi eleito senador. Termina seus discursos com potentíssima voz: Delenda OMB! Apresentou projeto para extinguir a OMB (Organização das Mulheres Brasileiras) que foi aprovado por unanimidade pelo Congresso Nacional e sancionado pelo Presidente da República de Los Macaquitos.
Florisvaldo telefonou para a mansão de sua amantíssima mãe: Fique tranqüila, a organização das mulheres foi extinta. OBS: Dona Queratina agora é Ministra da Justiça.


 Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: cXKB (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.