Paralerepensar - Texto

Seleção de Livros! Clique e confira.

A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 

E-mail:
Senha
       
        Cadastre-se
Esqueci minha senha
Homepage
Pensadores
Lazer e informação
Citações
Textos Fantásticos
Poemando
Provérbios
Estatuto do poeta
Peão diz cada uma!
Bíblicos
Contos e poemas de Natal
Básico de violão
Livrarias
Informática
Artes
Jornais
Revistas
Música
Televisão
Infantil

MUSIPOEMA

MUSIPOEMA
A HISTÓRIA DO ROCK IN ROLL
SER MÃE
AMIGO É...
AMAR É...
 

 

Busca

 
 
 

 

 
Artigo
 
Ler é preciso
Por: Salvatore D' Onofrio

Ao ler o artigo de Vera Paráboli Milanese "A literatura como remédio" (Diário da Região,10-12) me lembrei do ensinamento japonês "O pai que quer bem ao filho o faz viajar". Acrescentaria que, não tendo dinheiro ou disposição, o faça ler, o meio mais barato e eficiente para conhecer o mundo passado e presente. Conforme atestam recentes pesquisas neurológicas, as crianças, mesmo as de família pobre, se desenvolverem o hábito da leitura, além de enriquecer o vocabulário, aumentarão o índice do QI (quociente de inteligência).
Isso, porém, se o leitor cultivar assiduidade e concentração. Não adianta muito a leitura superficial, sem prestar atenção no sentido das palavras, refletindo sobre seu conteúdo. O que, infelizmente, está acontecendo com a mídia eletrônica, que visa mais informar, pôr em evidência, do que formar a cabeça das pessoas, pelo raciocínio lógico, a verdade histórica, as descobertas científicas. Pessoalmente, prefiro a leitura de textos impressos (livros, jornais, revistas) que me fazem parar para pensar.
Valeu-me o exemplo de um professor de filosofia quando, eu ainda jovem na Itália, ao ir à sua casa buscar um livro emprestado, a esposa me pediu para esperar, dizendo que seu marido estava ocupado. Após uns dez minutos, a porta do escritório que dava na sala se abriu e o professor apareceu convidando-me a entrar. Estranhei muito, pois não havia ninguém no escritório. Ele, então, me explicou que estava entretido com o autor de um livro muito interessante e não queria perder o fim do capítulo. Que tal passarmos a considerar os grandes autores como amigos que nos ensinam coisas maravilhosas? Sermos ouvintes de Homero, Dante, Shakespeare, Dostoiévski, Darwin, Marx, Freud, Fernando Pessoa, Machado de Assis? Cada um nos apresentando uma diferente visão do mundo!
--
Salvatore D' Onofrio
Dr. pela USP e Professor Titular pela UNESP
Autor do Dicionário de Cultura Básica (Publit)
Literatura Ocidental e Forma e Sentido do Texto Literário (Ática)
Pensar é preciso e Pesquisando (Editorama)
www.salvatoredonofrio.com.br
http://pt.wikisource.org/wiki/Autor:Salvatore_D%E2%80%99_Onofrio

 Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: XJJT (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.