Seleção de Livros! Clique e confira.

A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 

 

Odion de Oliveira Monte
Publicações
Perfil
Comente este texto
 
Crônica
 
A ESCADA
Por: Odion de Oliveira Monte

A escada, algumas com poucos e outras com infinito degraus, sua criação pode ter sido uma forma de facilitar o ponto de chegada, sabedoria ou preguiça! Se sabedoria viu que pelo tamanho das pernas jamais poderia ser um degrau só, se preguiça, preguiçoso de pensar em outra forma de subir e descer a criou. Só esqueceu de que cada passo, seja de subida ou de descida é um degrau, de forma vertical ou horizontal subimos e descemos nossas escadas, as escadas de forma vertical são finitas, mas as escadas de forma horizontais são infinitas, mesmo que a vida fosse eterna jamais subiríamos todos os degraus. A escada da vida quem a criou, há planejou com um único proposito, que o último degrau não tivesse mais ponto de partida. No sobe e desce, idas e voltas, certos ou errados, queiram ou não, o último degrau chegará cedo ou tarde, se tropeçarmos mais cedo, se seguramos num corrimão mais seguro, mais tarde. Triste é quando na metade da escada somos interrompidos, sem saber se o ponto de chegada era o fim da tão cansada subida e descida da escada... A porta que se abriu, se fechará, nem degrau de subida ou de descida, nossas pernas alcançará!

 Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: AdJJ (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.