Paralerepensar - Texto

Seleção de Livros! Clique e confira.

A casa dos grandes pensadores

Bem-vindo ao site dos pensadores!!!

| Principal |  Autores | Construtor |Textos | Fale conosco CadastroBusca no site |Termos de uso | Ajuda |
 
 
 
Sátira
 
DESVENTURAS DE QUEM SE NEGOU A MAIS SONHAR
Por: Jorge Humberto



Ah, ainda te lembras, rapariga, de como era
a vida, quando o tempo corria devagar?
E o azul era mais azul (aquele que o mar gera
o outro que o céu cobria) e só nos guiava o olhar?

Lembras-te? E lembras-te ainda como era
quando a espera tinha espera (dum sonho a divagar
numa lembrança de inda agora), de como era
o tempo, de um tempo, que tinha tempo para amar?

E quando o sol abria um sorriso no ar
e os namoradinhos passeavam-se no jardim
era como um exercício musical a solfejar…

Hoje, que lembras tu, rapariga, se nem soletrar
lembras mais, quando eramos tão assim
e a vida era a vida, com que sonhamos um dia alcançar?

Jorge Humberto
26/03/15















 Comente este texto

 

Comentário (0)

Deixe um comentário

Seu nome (obrigatório) (mínimo 3, máximo 255 caracteres) (checked.gif Lembrar)
Seu email (obrigatório) ( não será publicado)
Seu comentário (obrigatório) (mínimo 3, máximo 5000 caracteres)
 
Insira abaixo as letras que aparecem ao lado: ACAC (obrigatório e sensível. Utilize letras maiúsculas e minúsculas;)
 
Não envie mensagem ofensiva e procure manter um intercâmbio saudável com o seu correspondente, que com certeza busca dar o melhor de si naquilo que faz.
Seu IP será enviado junto com a mensagem.