A casa dos grandes pensadores
 

ALBERTINO FERNANDES NETO

 

 

 

 

TATEANDO

Quando nas manhãs, em meu seio não te encontro,
Por deixares assim, depressa vazio este leito,
Com dores as vontades, estremecem-me a alma
Acelera-me disforme, o coração neste peito.

Tateando ao encontro, velozmente me lanço,
Buscando sôfrego, ouvir tua voz,
Desejando teu corpo, apanhar bons-bocados,
Aninhar-me a ti, acobertar-te em lençóis.

E sem achar-te me vou, pleno de angustia e de ânsia,
Destruindo o presente, que só me faz maldizer,
Por não ver-te em futuro, e não ter-te no agora,
Nesta loucura inclemente, a desagregar este ser.  

Albertino Fernandes (Pensa-me)

www.paralerepensar.com.br