A casa dos grandes pensadores
 

ALBERTINO FERNANDES NETO

 

 

 

PENUMBRA DE SOL E MAR

 

Estado de penumbra

Assim, gostosa de viver

Ensejos de rir à vontade

Ou de chorar a não mais poder

Estado de feliz

Não estar só

Estar feliz

Te ter sol

Saber não ter adeus

Um até mais,

Retardar

Até outro dia

Um dia talvez

O destino nos queira encontrar

Te sei sol

Te amo sol

Te sei mar

Te sei amar

Assim renovado

Estou para mim

Como a lua esta para o sol

Na espera

Para que possa dar luz

Claridade

Esperança

E um pouco de paz

Clarear os povos

E as mentes que esperam

Te amo sol porque me dás luz

Te amo mar e vivo em teu seio livre

Amo sol e mar

Sois minha luz

Sois minha paz

Até outro tempo

Antevejo teu caminhar

Risonho nas tuas cores

Espero com alegria

Tamanho universo

As dores e sonhos

No fatigar teus amores

E o peito explode

Na vontade de viver

De estar perto

Ligado ao teu ser

Machucado

Rompido

Largado

Disposto a vencer

À penumbra

Penumbra que me dá paz

Penumbra que traz alegria

Penumbra que te traz

Você sol

Vida

Você mar

Esperança

Sol e mar

Pedaços de mim

Meu seio

Minha mente

Meu espírito

Minha vida

Te amo sol

E clareio-me em tua luz

Te amo mar

E banho-me em teu corpo

Nesta penumbra

Neste clarão de sol

Neste aconchego de mar

Na terra

No céu

No infinito

Em tí

Em sol e mar.

 

Albertino - 0885

 
Albertino Fernandes ( Pensa-me)
www.paralerepensar.com.br