Agonia
     

A casa dos grandes pensadores
 

ALBERTINO FERNANDES NETO

 

 

 

 

OS ERROS SÃO MEUS

 
De pé Dedé
Tom Zé, pai José, Maria Mulher
 
Não aguento, arrebento
Distraio, não caio, não canto,
O meu canto...
Aqueço depressa o lençol
Melado em sangue de boi
Já vi, venci, Fuji,
Falei, parei, neguei
Os erros são meus
Deus, oh Deus, os erros são meus
Socorro, escorro,
Eu quase que morro
Minha voz engasga no fundo do peito
Encontrando lamento, tormento
E de novo meu grito de dor
Deus, oh Deus
Os erros são meus
Pai Maria, fazia, paria
Jazia no fundo do leito materno
Eterno, sincero,
Eu quero um mundo diferente,
Inocente, pendente,
Batente da casa onde eu possa amar,
Roubar, atirar, matar, negar,
Meu amigo, meu irmão, não sei não
Deus oh Deus, os erros são meus
Deus oh Deus, os erros são meus
 
Albertino Fernandes (Pensa-me)

 www.paralerepensar.com.br