Agonia
     

A casa dos grandes pensadores
 

ALBERTINO FERNANDES NETO

 

 

 

 

FANTASIANDO
Que lhe encontrava
Numa casinha de campo
Com parede caiada
Num lugar de encanto
 
E sua mãos tão suaves
Nestas minhas tocavam
E seus braços desnudos
Nos meus enlaçavam.
 
Que seus olhos serenos
Nos meus fixavam
E assim os seus lábios
Nos meus se tocavam.
 
Que sentia o prazer
E a doçura do mel
E deixava que o vento
Me elevasse ao céu.
 
E planava nas nuvens
Que nem ave ligeira
E buscava outros sóis
Qual bruma trigueira.
  
E lhe amava no campo
Entre aromas e flores
E acordava do sonho
Me consumindo nas dores.
 
Albertino Fernandes – Pensa-me

 www.paralerepensar.com.br