Agonia
     

A casa dos grandes pensadores
 

ALBERTINO FERNANDES NETO

 

 

 

 

Alma

Alma serena quão e após longa noite,
Da vigília em teus braços que supriram em amar,
Agora acalantam desejos, que abruptos quedaram,
Levando a sonhos e sabores teu corpo,
Refletindo esta áurea que deseja e aspira.

Tua tez morena e teu cheiro mulher
Que sabe a canela e almiscar selvagem
me enchem as vontades e acordam este ser,
Em anseios e deveras a assim lhe ter mais
E não mais nunca mais, parar de lhe ter.

Albertino Fernandes – Pensa-me

 www.paralerepensar.com.br - 19/08/10